Milton MO9016

Milton

Ref.: MO9016 Compra Segura

No poema épico Milton, o espírito de John Milton, autor de Paraíso Perdido, desce do céu em forma de cometa e se apossa do corpo de William Blake. Ao recorrer à alegoria da possessão, como símbolo da dissolução da individualidade, Blake nos conduz a uma viagem simbólica em busca de nossas aspirações mais profundas, às quais dá forma graças à sua escrita vigorosa, aliada a uma imaginação visionária.

Cotovia está pousada na sua cama terrosa: quando a manhã
Desperta: escuta em silêncio: depois irrompe no Milheiral ondulante!
E lidera bem alto o Coro do Dia! triiit, triiit, triiit, triiit,
Sobe nas asas da luz para a Vastidão Imensa:
Faz eco na bela Casca azul & brilhante do céu:
A sua garganta trabalha com inspiração; cada pena
Da garganta & do peito & das asas vibra com e uência Divina
Toda a Natureza escuta em silêncio & o Sol poderoso
Para sobre a Montanha reparando na pequena Ave
Com olhos de humildade, & encanto & amor & espanto.
No coberto verde todas as Aves começam então o seu Canto sonoro
O Tordo, o Pintarroxo & o Pintassilgo, o Pisco & a Carriça
Despertam o Sol do seu doce devaneio na Montanha:
O Rouxinol ensaia o seu canto, & ao longo do dia,
E ao longo da noite chilreia exuberante; cada Ave Canora
Responde à sua alta harmonia com admiração & amor.

William Blake

R$ 64,90

Escolha uma opção

Produto indisponível
Autor: William BlakeAno de Edição: 2014Nº de paginas: 296
Tradutor: Manuel PortelaAno: 2014Peso: 0,357
Adaptação: -ISBN: 978-85-7492-386-4Comprimento: 16 
Ilustrador: William BlakeEdição: 1ºAltura: 23
Idioma: Edição bilíngueColeção: -Espessura/Lombada: 0,6
Editor: Marco HaurélioVolume: -Encadernação: Brochura


Biografia do Autor:
William Blake (Londres, 28 de novembro de 1757 — Londres, 12 de agosto de 1827) foi um poeta, tipógrafo e pintor inglês, sendo sua pintura definida como pintura fantástica. Blake viveu num período significativo da história, marcado pelo iluminismo e pela Revolução Industrial na Inglaterra. A literatura estava no auge do que se pode chamar de clássico "augustano", uma espécie de paraíso para os conformados às convenções sociais, mas não para Blake que, nesse sentido era romântico, "enxergava o que muitos se negavam a ver: a pobreza, a injustiça social, a negatividade do poder da Igreja Anglicana e do estado."

Brochura

Poesia

Clássicos

Aproveite Também