Crise do regime militar (A) MO9202

Crise do regime militar (A)

Ref.: MO9202 Compra Segura

As décadas de 1970 e 1980 foram ao mesmo tempo de apogeu e colapso
da ditadura que se instaurou no Brasil pelo golpe militar em 1964. Do “milagre
brasileiro”, em que a economia se desenvolveu a taxas superiores a 10% ao
ano, no governo Médici, à hiperinflação de mais de 200% ao ano, no governo
Figueiredo, o regime autoritário foi do ufanismo do “Brasil, ame-o ou deixe-o”
ao fundo do poço – do qual se elevaram as gigantescas manifestações da campanha “Diretas já” – em exíguos dez anos. Às turbulências desse período seguiram-se as esperanças despertadas pelo retorno da democracia, com a eleição de Tancredo Neves no Colégio Eleitoral.

R$ 25,90

Escolha uma opção

Produto indisponível
Autor: Roniwalter JatobáAno de Edição: 2014Nº de paginas: 72
Tradutor: - Ano: 2014Peso: 0,204
Adaptação: - ISBN: 978-85-8032-032-9Comprimento: 12
Ilustrador: - Edição: 1ºAltura: 18
Idioma: PortuguêsColeção: Saber de tudoEspessura/Lombada: 0,4
Editor: Marco HaurélioVolume: 17Encadernação: Brochura



Biografia do Autor:
Roniwalter Jatobá nasceu em 22 de julho de 1949 em Campanário, Minas Gerais. Aos dez anos foi morar em Campo Formoso, Bahia, onde concluiu, em 1964, o curso ginasial. Em 1970, veio para São Paulo. Trabalhou como operário na Karmann-Ghia, no ABC, enquanto morava ao lado da Nitroquímica, em São Miguel Paulista. Entrou para a Editora Abril no final de 1973, na área gráfica, e cinco anos depois, formou-se em jornalismo. Foi redator das publicações infanto-juvenis desta editora e da Rio Gráfica (hoje Globo) e colaborou em Versus, Folha de S. Paulo, Movimento, Escrita, Ficção e outros. No final dos anos 70 viveu sete meses na Europa, num exílio voluntário. De volta ao Brasil foi redator do Nosso século, editor de textos de Movimento e Retrato do Brasil (fascículos), editor executivo de Saúde, Boa Forma e de publicações especiais da revista Corpo a Corpo; criou e dirigiu ainda a revista Memória e editou livros históricos na Eletropaulo. Entre 1997 e 2003, atuou também como cronista semanal do jornal paulistano Diário Popular.

Brochura

História

Aproveite Também