Conde de Monte Cristo em Cordel (O) MO9000

Conde de Monte Cristo em Cordel (O)

Ref.: MO9000 Compra Segura

Edmundo Dantez, um jovem marinheiro francês do início do século XIX, não imaginava, em sua ingenuidade, o quanto era invejado. Vítima de intrigas, acaba sendo preso no dia do seu casamento e enviado para a temível fortaleza de If, da qual, até aquele momento, nenhum prisioneiro havia fugido.

No campo da poesia
Como guerreiro persisto.
Grandes adversidades
Enfrento e nunca desisto
Como o herói do romance
Do Conde de Monte Cristo.

Este é apenas o início do romance O Conde de Monte Cristo, escrito em 1844 por Alexandre Dumas e elevado à posição de clássico universal desde o seu lançamento. Clássico agora imortalizado também em cordel pelo poeta Marco Haurélio.

R$ 36,90

Escolha uma opção

Produto indisponível
Autor: Alexandre DumasAno de Edição: 2016Nº de paginas: 56
Tradutor: - Ano: 2011Peso: 0,226
Adaptação: Marco HaurélioISBN: 978-85-7492-222-5Comprimento: 23
Ilustrador: Klévisson VianaEdição: 2ºAltura: 16
Idioma: Português Coleção: Clássicos em cordelEspessura/Lombada: 0,3
Editor: Arievaldo VianaVolume: 4Encadernação: Brochura



Biografia do Autor:
Marco Haurélio, poeta, editor e pesquisador do folclore brasileiro, nasceu num lugar chamado Ponta da Serra, município de Riacho de Santana, na Bahia. Autor de Contos folclóricos brasileiros (Paulus) e de vários folhetos de cordel, tem se firmado Alexandre Dumas, pai, nasceu em Villers-Cotterêts, região de Aisne, nas proximidades de Paris, França, a 24 de julho de 1802, e morreu em Puys, a 5 de dezembro de 1870. Seu como um dos grandes expoentes desse gênero literário, com excelentes versões rimadas de clássicos da literatura. É o que se vê, por exemplo, em A megera domada (de Shakespeare), já publicada nesta coleção, e nesta versão de O Conde de Monte Cristo. Em sua vasta obra como poeta de cordel, destacam-se também: Presepadas de Chicó e astúcias de João Grilo, Os três conselhos sagrados, O herói da Montanha Negra (Luzeiro); Galopando o cavalo Pensamento e As

três folhas da serpente (Tupynanquim).

Aproveite Também